Vendas Biotecno
Site espanhol Site inglês
NEWS

Vacinação de crianças contra Covid começa em janeiro

Após audiência pública em torno da imunização de crianças contra Covid, o Ministério da Saúde incluiu, na quarta-feira, 5, as crianças entre 5 e 11 anos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

Ainda não foi divulgada a data de início da campanha, mas o primeiro lote de vacinas pediátricas deve chegar na próxima quinta-feira, 13. A distribuição aos estados começará a ser feita no dia seguinte, se o calendário for cumprido.

A ordem de prioridade na vacinação divulgada pelo governo vai iniciar com crianças de 5 a 11 anos com deficiência permanente ou com comorbidades, em seguida as crianças indígenas e quilombolas. A terceira etapa será com crianças que moram com pessoas de alto risco, e por último serão imunizadas as crianças sem comorbidades, em ordem decrescente de idade.

Uma das orientações do Ministério da Saúde é de que não é necessário ter receita médica para vacinar as crianças, mas ressalta que os pais “procurem a recomendação prévia de um médico antes da imunização”. A autorização por escrito só será exigida nos casos em que a criança não estiver acompanha de pai, mãe ou responsável no momento da vacinação.

Qual a segurança dessa vacina para as crianças?

Os especialistas ouvidos pela ANVISA afirmam que os benefícios do imunizante da Pfizer superam os riscos. O principal alerta é de que “a carga da doença não é desprezível”.

“A mortalidade dessas crianças nessa faixa etária é elevada – superior a qualquer outra vacina do calendário infantil, onde nós não hesitamos em recomendar as vacinas para as crianças dessa faixa etária”, alerta Renato Kfouri, presidente do Departamento de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria e diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

Especialmente para os pais, é importante que levem os filhos para tomar a vacina. De acordo com Kfouri, “só a Covid-19, nessa população em especial – crianças e adolescentes – mata mais do que todas as doenças do calendário infantil somadas, juntas, anualmente”.

A dose que será administrada nas crianças não será a mesma da dos adultos, sendo aplicada em duas doses com 21 dias de intervalo, mas a dosagem, a composição e a concentração são diferentes.

Como podemos ajudar você? Contate-nos agora mesmo!
Para otimizar sua experiência durante a navegação, fazemos uso de cookies. Ao continuar no site, consideramos que você está de acordo com nossa Política de Privacidade e Cookies.